Profissão Jiu Jitsu

18 abr

tatameViver de Jiu Jitsu, pelo Jiu Jitsu é o sonho de muitos e realização de poucos. Imaginar ser um lutador de Jiu Jitsu profissional seria fantástico! Ganhar um salário certo, para ter a tranqüilidade de treinar em paz sem pensar em como irá pagar as contas. Creio que seria muito bom para o nosso esporte, não perderíamos excelentes lutadores para o MMA que muitas vezes migram por questões financeiras. Alguns lutadores seguem naturalmente por vontade de experimentar o MMA, mas muitos por falta de opção. Querem lutar e não pretendem serem professores, ou visualizam serem professores num futuro mais adiante. Uma rotina de treino de um lutador muitas vezes esbarra na rotina de dar aulas para turmas regulares, realmente tornando um pouco complicado. A profissionalização do Jiu Jitsu é um caminho possível e que pode e deve ser realizado em toda a sua amplitude. Essa certeza, veio numa conversar com o Jorge Guimarães, que vive no mundo dos negócios das lutas, empresário e apresentador do programa Passando a guarda.

Seria muito bom termos uma profissionalização de nosso esporte, como temos com o surf, esporte tão próximo e praticado por muitos lutadores. As marcas do mundo da luta poderiam investir mais em nossos atletas, é importante ressaltar algumas marcas já dão um suporte a determinados atletas. “A Expo Jiu Jitsu realizada pouco tempo nos EUA foi um sucesso de público, campeonatos como o Metamoris com regras mais direcionadas para tornar a luta mais atrativa para o público já tem um alcance enorme, poderiam estar já em canais de televisão a cabo ou não” diz Joinha. Marcas que orbitam no mundo esportivo de maneira geral já deveriam ver o Jiu Jitsu como um excelente meio de visualização de seu produto nos quimonos e patrocínios de atletas e campeonatos. Os lutadores há muito em sua maioria, já possuem um comportamento dentro e fora dos tatames e ringues mais adequado a imagem que querem passar ao público. Os campeonatos cada vez mais organizados e funcionando dentro de um cronograma respeitado, juízes preparados e organizações competentes. Porque não podemos ter campeonatos profissionais e amadores respectivamente como há no surf?

Seria excelente para todos nós e para o esporte.  Acredito não ter outro caminho para o desenvolvimento do Jiu Jitsu que já é um esporte praticado em todos os continentes e mesmo nos lugares mais remotos o Jiu Jitsu é conhecido e respeitado.

joinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *