ARTIGO JIU JITSU – #225 TATAME MAGAZINE

5 nov

Você luta como quer ou como pode?

Você luta como quer ou luta como pode?

Você luta como quer ou luta como pode? Pode parecer uma pergunta confusa, até sem nexo aparentemente. Mas na verdade é uma questão fundamental numa auto-avaliação, ou, como ponto de início para uma reflexão sobre o nosso próprio treino. Você pode se considerar guardeiro ou passador, mas caso estiver na posição oposta na luta. Você se sente confortável ou não? Se sente inseguro neste momento ou continua confiante o bastante para buscar uma finalização? Alguns lutadores possuem dois ritmos distintos nessas situações. Podemos encontrar lutadores, até bons competidores, mas que param quando não estão por cima ou quando não estão fazendo guarda. Então é desse ponto que faço essa pergunta. Você luta como quer ou luta como pode? Porque lutar como quer demonstra que seu Jiu Jitsu está pronto para qualquer situação, mesmo é claro todos nós lutadores temos nossas preferências. Mas lutar como pode ser uma boa sinalização para você se dedicar em seus treinos explorar o oposto, seus pontos mais vulneráveis. Você só luta como pode, por não saber outro caminho, lutar em outra posição, que não se sente bem. Essas limitações fazem com que você lute só como pode, limitado. Sair da sua zona de segurança e buscar novos desafios se imponha lutar por baixo fazendo guarda e caso você seja guardeiro experimente ficar por cima, arrisque passar a guarda de seus parceiros de treino. Aqui na minha academia sempre reforço esse tipo de treino, gosto muito de fazer isso treinando, é nossa tendência natural, executarmos uma rotina que sabemos que é ofensiva e eficiente para nós. Mas se no campeonato o oponente for mais rápido e cair fazendo a posição que prefere estar? Quantas vezes já viram isso acontecer, com amigos e alunos. Eu mesmo lutando já passei por essa situação. Temos de estar preparados para o combate de maneira total, claro, com nossas especialidades mas também se sentido seguro caso não aconteça o esperado. Quanto mais nos prepararmos para o inesperado, melhor seremos.
Separe uns rolas para treinar a partir de sua zona de desconforto, treine muitas vezes ao ponto dessa área de desconforto não ser mais um “perigo” e sim mais uma posição da luta onde você sabe o que fazer. A prática da repetição leva à perfeição a melhora do desenvolvimento técnico, sem contar que quanto menos áreas desconfortáveis você tiver é um sinal que melhor lutador você está se tornando. Bons treinos! OSS!

Luiz Dias, Líder da GAS JJ
www.geracaoartesuave.com.br
geração.artesuave@yahoo.com.br
twitter @gasjj Instagram @luizdiasbjj

9 thoughts on “ARTIGO JIU JITSU – #225 TATAME MAGAZINE

  1. I simply want to mention I am just beginner to blogs and honestly liked your web-site. More than likely I’m want to bookmark your blog post . You surely come with really good posts. Bless you for sharing your web page.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *